• en
  • fr
  • de
  • it
  • es
  • zh-hans
  • zh-hant
  • ru
  • pt-br
  • sv

“Se testarmos a homeopatia em comparação à medicina convencional, veremos que ela não funciona”

Estudos comparando a eficácia da homeopatia e da medicina convencional demonstraram que a homeopatia pode produzir resultados tão bons ou até melhores do que a medicina convencional.

Tratamento homeopático individualizado

Depression
Um ensaio randomizado controlado por placebo recente avaliou a eficácia do tratamento homeopático individualizado e a eficácia da fluoxetina (também conhecida como Prozac®) para a depressão moderada a intensa em mulheres na menopausa1. Constatou-se que ambos os tratamentos eram seguros e tinham efeito significativamente diferente do placebo. A homeopatia proporcionava melhora clínica mais acentuada para os sintomas da depressão em relação à fluoxetina e também para os sintomas da menopausa da paciente, o que não ocorria com a fluoxetina.

MaisMenos


Esse estudo, desenvolvido em um hospital público de pesquisas na Cidade do México, envolveu 133 mulheres. Além da comparação entre homeopatia e placebo, também se comparou a fluoxetina (também conhecida como Prozac) ao placebo.

De acordo com a NICE um medicamento antidepressivo pode ser definido como promotor de “benefícios clínicos significativos” se ocasionar uma melhora na “Escala Classificatória de Hamilton para a Depressão” de três pontos superior ao placebo contra o qual estiver sendo testado2.

Nesse estudo mexicano, após um tratamento de seis semanas, a homeopatia foi mais eficaz do que o placebo em cinco pontos na Escala de Hamilton; a fluoxetina foi mais eficaz do que o placebo em 3,2 pontos.

OBSERVAÇÃO. A análise de dados apresentados anteriormente à Food Drug Agency (FDA) constatou que os antidepressivos ISRS (inibidores seletivos da recaptação da serotonina) não têm desempenho superior ao placebo em pacientes com depressão grave.

Infecções do ouvido em crianças
Um ensaio randomizado controlado objetivo, na Índia, envolvendo 81 crianças com infeção no ouvido (otite média aguda) constatou que o tratamento homeopático individualizado foi tão eficaz quanto o tratamento convencional, com analgésicos, antipiréticos, medicamentos anti-inflamatórios e antibióticos, utilizados conforme necessário3

MaisMenos

 Esse estudo piloto randomizado controlado comparou a homeopatia individualizada (usando potências LM) aos cuidados convencionais. Pacientes de ambos os grupos que não melhoravam até o terceiro dia recebiam antibióticos. Os desfechos foram avaliados utilizando a Escala de Gravidade dos Sintomas da Otite Média Aguda (AOM-SOS) e o Exame da Membrana Timpânica ao longo de 21 dias.

Foram analisados os resultados de 80 pacientes: 40 convencionais e 40 homeopáticos. No grupo convencional todos os 40 pacientes (100%) foram curados; no grupo homeopático, 38 (95%) pacientes foram curados, com dois pacientes (5%) perdidos nos dois últimos acompanhamentos. No terceiro dia um paciente foi curado no grupo convencional, em comparação com quatro pacientes curados no grupo da homeopatia. No grupo convencional, antibióticos foram prescritos para 39 pacientes (97,5%); não foram necessários antibióticos no grupo da homeopatia.

Uma vez que há uma necessidade global de redução do uso de antibióticos, o HRI gostaria de veresse estudo repetido em outros países em escala mais ampla, para observar se resultados similares seriam atingidos novamente. Em caso afirmativo, o tratamento homeopático individualizado proporcionaria uma alternativa aos antibióticos em infecções de ouvido na infância.

Infecções do trato respiratório superior
Um estudo internacional multicêntrico constatou que na atenção primária o tratamento homeopático não foi inferior ao tratamento convencional de problemas agudos do trato respiratório superior e do ouvido4. O estudo avaliou 1.577 pacientes que receberam tratamento homeopático ou convencional em um total de 57 clínicas de primeiros socorros em oito países (Áustria, Alemanha, Países Baixos, Rússia, Espanha, Ucrânia, Reino Unido e EUA).

Produtos homeopáticos não individualizados

Vertigem
Quatro ensaios clínicos (dois RCTs e dois estudos observacionais) compararam o produto medicinal homeopático “Vertigoheel” com outros tratamentos de vertigem existentes.
Uma meta-análise dos quatro estudos constatou que o Vertigoheel ® não foi inferior à betahistina ou ao dimenidrinato quando avaliados o número de episódios de vertigem, sua duração e intensidade5.

Observação dos desfechos de pacientes com condições múltiplas

Condições crônicas em clínica geral
Um estudo na Alemanha observando 493 pacientes com condições crônicas tratados por clínicos gerais mostrou que a homeopatia produzia desfechos clínicos melhores do que a medicina convencional, com custos similares6.

MaisMenos

Uma seguradora de saúde alemã encomendou um estudo para avaliar o valor da homeopatia no tratamento de condições crônicas comumente vistas na clínica geral, de modo a determinar se continuaria a cobrir o tratamento homeopático. Quatrocentos e noventa e três pacientes (315 adultos, 178 crianças) tratados por clínicos gerais receberam medicina convencional ou homeopatia. O estudo constatou que os pacientes do grupo da homeopatia relataram melhora mais importante do que o grupo da medicina convencional (p=0,002).

As avaliações dos médicos também mostraram que as crianças que recebiam homeopatia apresentavam reação clínica melhor do que as que recebiam medicina convencional (p<0,001). Não houve diferença significativa de custo entre os dois grupos.

As condições tratadas incluíram dor de cabeça, dor nas costas, depressão, insônia e sinusite em adultos, e dermatite atópica, rinite alérgica e asma em crianças. Esse estudo foi publicado em 2005 e a seguradora (Innungskrankenkasse Hamburg) continua a cobrir tratamento homeopático até hoje.

O HRI gostaria de ver esse estudo repetido em outros países e em maior escala, para ver se resultados similares serão atingidos novamente.

ReferênciasMenos

  1. Macías-Cortés ED et al. Individualized homeopathic treatment and fluoxetine for moderate to severe depression in peri- and postmenopausal women (HOMDEP-MENOP study): a randomized, double-dummy, double-blind, placebo-controlled trial. PLoS One, 2015 ;10(3):e0118440 | Full text
  2. Kirsch I, Deacon BJ, Huedo-Medina TB, Scoboria A, Moore TJ, et al. Initial Severity and Antidepressant Benefits: A Meta-Analysis of Data Submitted to the Food and Drug Administration. PLoS Med, 2008; 5(2): e45 | Full text
  3. Sinha, MN et al. Randomized controlled pilot study to compare Homeopathy and Conventional therapy in Acute Otitis Media. Homeopat. J. Fac. Homeopat., 2012; 101: 5–12 | PubMed
  4. Haidvogl M. et al. Homeopathic and conventional treatment for acute respiratory and ear complaints: A comparative study on outcome in the primary care setting. BMC Complement and Altern Med, 2007; 7:7 | Full text
  5. Schneider et al. Treatment of vertigo with a homeopathic complex remedy compared with usual treatments – a meta-analysis of clinical trials. Arzneim.-Forschung, 2005; 55(1): 23-29 | PubMed
  6. Witt C, Keil T, Selim D, et al. Outcome and costs of homeopathic and conventional treatment strategies: a comparative cohort study in patients with chronic disorders. Complement Ther Med, 2005;13: 79-86 | PubMed

Voltar às FAQs sobre homeopatia

Pills_184787189